PAX EM MOVIMENTO

Ano 01 Número 02                                                                              “Ele é a nossa Paz”

21 de Maio de 2.000                                                                                                   Ef 2,14           

 

Informativo Semanal do Movimento Pax – Abadia São Geraldo

www.silber.com.br/pax   e-mail:  pax@silber.com.br

Rua Santo Américo, 357  São Paulo/SP  05629-020   

Tel: 3742-1888 r. 218   Fax: 3744-6835

 

“LECTIO DIVINA”

Leitura orante da Palavra de Deus.

“Senhor, a quem iremos?

Só Tu tens palavras de vida eterna. . . “           João 6,68

 

Quando se menciona a Ordem de São Bento  ou os Monges Beneditinos, quase sempre fazemos uma ligação com o Canto Gregoriano ou a beleza da Celebrações  Litúrgicas nos Mosteiros. Contudo, há um “tesouro escondido” no dia–a–dia do monge que é o que transforma o Canto Gregoriano em oração e que procura expressar  a Beleza Infinita de Deus nas Celebrações Litúrgicas. Esse tesouro é a “Lectio Divina”, a leitura orante, individual ou comunitária, da Palavra de Deus e a sua aplicação concreta em nossa vida, “pois a Palavra de Deus é viva e eficaz”! (Hebreus 4,12). Patrimônio da Igreja, incorporado  à vida monástica desde os seus primórdios (séc. III), ela não é privilégio dos monges, mas “presença e presente” de Deus para todo aquele que deseja encontrá-Lo.

A Lectio é um contato diário, pessoal, íntimo com o Pai, o Filho e o Espírito Santo; é um contato com Jesus Cristo, Nosso Senhor e irmão. É uma leitura de Deus e, se a fazemos com fé, poderemos escutar o que Ele nos tem a dizer, aqui e agora. É uma leitura lenta, meditada e saboreada que vai do literal ao que o Espírito nos manifeste. É ativa, pois nos compromete, e passiva, porque a leitura nos leva ao coração de Deus. É uma leitura desinteressada, é um ler por ler, e não por ter lido.

A Lectio é uma experiência de Jesus Cristo. Nós nos encontramos com Ele nas Sagradas Escrituras. Ele está em cada página da Bíblia e devemos acreditar Nele com mais firmeza do que se o víssemos com nossos próprios olhos. Seu poder aparece nos Evangelhos, por meio dos quais Ele nos cura de nossos males físicos e morais, nos ilumina em nosso caminho diário e nos conduz à Vida Eterna. É um encontro com a Palavra que nos ama incondicionalmente, que está presente e que produz efeitos em nós. O projeto de nossa vida, nossa realização pessoal, nossa vocação, nossa felicidade, tudo isso foi inventado por Deus para nós, desde a eternidade. E nos sentiremos extraviados, alheios a nós mesmos e servindo a outros deuses se não deixarmos que Ele se revele diariamente em sua Palavra. Na nossa Bíblia está escrita nossa história pessoal. Se não entendemos aquilo que lemos, devemos confiar que o Senhor fará sua revelação no momento certo, porque nenhuma palavra sai da boca do Senhor sem realizar em nós a obra que Ele nos destinou. Se pensamentos e imagens estorvam nosso coração, devemos entregá-los imediatamente a Cristo. Não devemos tentar controlá-los com nossa força; tampouco devemos segui-los, mas sim tentar voltar ao nosso próprio coração.

Devemos fazer a Lectio diariamente, mesmo que seja de um só versículo da Bíblia, porque “não só de pão vive o homem, senão de toda palavra que sai da boca de Deus” (Mt 4,4). Nossa leitura da Palavra de Deus deve ser pausada, transcorrendo de versículo a versículo, palavra por palavra. Devemos tentar entender o contexto, escrutando as passagens, buscando as respostas na própria Sagrada Escritura, atentos às ressonâncias que produzem, às notas e referências marginais, permanecendo em silêncio para podermos escutar o que está sendo evocado. E então saberemos que a Palavra escutada se dirige pessoalmente a cada um de nós. Quando lemos a Palavra de Deus, Ele nos fala; quando oramos, falamos com Ele, e dessa maneira se estabelece o diálogo. Nossa oração pode ser simplesmente estar com Ele em silêncio, ou ainda uma ação de graças, uma petição, uma reverência, uma contrição, uma bênção, uma intercessão ou apenas a menção de uma palavra que o contenha todo e que possamos repetir quando queiramos, ou ainda uma oração inspirada. Se nossa Lectio é compartilhada, a forma de compartilhar o que nos diz a escritura é através de um comentário pessoal, em primeira pessoa do singular, referindo-nos a nossa própria vida, ou uma oração em voz alta, dirigida diretamente a Deus.

 

A seguir, oferecemos um roteiro básico para a “Lectio Divina” que será desenvolvida em breve no Movimento Pax. Solicitamos também aos membros que já o conhecem que auxiliem aos mais novos na sua introdução, ou seja, façam Lectio com eles! Assim o fez Filipe com o eunuco etíope, ministro de Candace, rainha da Etiópia ( Atos dos Apóstolos 8,29-31):

“Então o Espirito disse a Filipe: ‘Aproxima-te desse carro e acompanha-o.’ Filipe correu, ouviu o eunuco ler o Profeta Isaías e perguntou: ‘Tu compreendes o que estás lendo?’  O eunuco respondeu: ‘Como posso, se ninguém  me explica?’ Então convidou  Filipe a subir e a sentar-se junto a ele.”

 

Roteiro Básico para a Lectio Divina

 

I - Invocação ao Espírito Santo

-         Vinde Espírito Santo,

enchei os corações dos vossos fiéis

e acendei neles o fogo do vosso amor.

- Enviai o vosso Espírito

e tudo será criado

e renovareis a face da Terra.

Oremos

Ó Deus que instruístes os corações

dos vossos fiéis, com a luz do espírito Santo,

fazei que apreciemos

retamente todas as coisas segundo o

mesmo Espírito e gozemos sempre de

sua consolação. Por Cristo Senhor Nosso.

Amém.

 

II -Ato Penitencial

-        Peçamos perdão para escutar dignamente à Palavra de Deus.

-        Confessemos os nossos pecados...

-        Que o Senhor todo poderoso tenha misericórdia de nós, perdoe os nossos pecados e nos leve à Vida Eterna. Amém.

 

III) Leitura Do Evangelho Do Dia

 

- Primeira Leitura: Evangelho do dia completo

- Segunda Leitura: versículo por versículo, deixando um espaço de silêncio para poder rezar e fazer os comentários.

- Tempo de duração de aproximadamente 30 minutos.

 

IV) Oração Pausada Do Pai Nosso

 

V) Término com a seguinte oração:

Que o Senhor nos abençoe, nos guarde de todo mal e nos conduza à Vida Eterna. Amém.

 

 

Observação: Notem a Dimensão Trinitária da “Lectio Divina”: invocamos o Espírito Santo no início; encontramo-nos com o Filho no Evangelho; e nos dirigimos ao Pai na própria oração que o Senhor nos ensinou.

 

Leitura Recomendada:   

 

“Diálogo com Deus”

Introdução à “Lectio Divina”

D. Garcia M. Colombás , MB

ED. Paulus, 1996      

 

 

 

PAINEL DE FORMAÇÃO

“São Bento e sua Obra”  - D. Lourenço de Almeida Prado

O Mundo Romano

      Era o mundo romano do fim do quinto século, mundo de uma civilização em decadência e desintegração, mundo conturbado que parecia não ser capaz de superar as suas dificuldades e contradições internas, mundo sem direção e que, por isso mesmo, parecia sem remédio.

      Religiosamente, Roma do fim do século quinto vivia uma situação confusa. A paz constantiniana, obtida há quase 200 anos, não tinha como efeito a cristianização plena dos costumes e das instituições. Estas, ostentavam um nome cristão, mas continuavam ainda fortemente influenciadas pelo paganismo. Para agravar a situação, o heroísmo cristão, que fora temperado e enriquecido em três séculos de perseguição e clandestinidade que conseguira espalhar a fé de Cristo por todo o Império, havia cedido lugar a um desfibramento e a um palacianismo amolecido. Ao passar de proscrita para protegida, a religião saiu da opressão da ilegalidade, para uma servidão muito mais dolorosa: a subserviência é um ignóbil simulacro da humildade cristã. Esta é, antes, altiva, pois sabendo que tem Deus como único Senhor, recusa-se a curvar-se ante tiranetes que pretendam, a pretexto de tutela, exercer senhorio absoluto. Havia por esse tempo, sem dúvida, grandes santos e grandes bispos; as suas vozes, porém, não conseguiam impedir que as estruturas políticas e sociais e os costumes continuassem pagãos. Nesse quadro, o imperador, admitido como protetor ou como tutor, assumia, não raro, uma feição meio divina – semelhante à do antigo césar romano – e era sem espanto que se via um sucessor de Nero e de Décio tomar o primeiro assento num concílio geral e ser recebido como defensor dos Cânones.

      Uma outra chaga veio misturar-se a essa e dela grandemente beneficiar-se: a doença doutrinária, isto é, a heresia. O arianismo, heresia que negava a unidade substancial das Três Pessoas divinas e, conseqüentemente, a divindade do Cristo, embora condenado pelos Concílios de Nicéia (325) e pelo de Constantinopla (381), continuava a ser o joio mesclando fortemente a semeadura do Cristo. Apoiado na exorbitância dos Imperadores, conseguia, não raro, que as suas posições prevalecessem.

      Vale lembrar, como exemplo significativo, o exílio imposto ao mais vigoroso defensor do catolicismo – Atanásio de Alexandria – pelo próprio imperador que outorgara a paz à igreja.

     

 

PAINEL DE INFORMAÇÃO

 

Círculos da Semana

-         Círculo do 47 EJCC Data: 01/06 Hora: 20:30 Local: Casa da Lila  (monitora do vermelho)

-         Círculo do 46 EJCC Data: 25/05Hora:20:30 Local: Casa da Helena (círculo vermelho)

-         Círculo do 41 EJCC Data: 24/05 Hora: 20:30 Local: Casa do Maurício

Espaço reservado para a divulgação dos círculos que irão acontecer durante a semana seguinte da publicação do Pax em Movimento. Para você divulgar seu círculo mande um e-mail para pax@silber.com.br com a data, hora, local, número do encontro, até Quarta-feira.

 

Campanha de Arrecadação de Agasalhos

      Vamos nos antecipar ao frio. Comece a separar os agasalhos antigos e os cobertores que a nossa Campanha do Agasalho está começando. Ajude-nos a aquecer esta idéia. Estaremos recebendo as doações a partir de 21/05 no horário da missa (19:30hs), onde os colaboradores poderão estar levando ao altar durante o Ofertório.

 

Calendário de Atividades

      Próximos Encontros: 49 EJCC: 02 e 03/09; 50: 28 e 29/10

Reencontro: 16/09

      Reuniões da Crisma: 13/06, 27/08, 17/09, 22/10

      Crisma Colégio Santo Américo: 06/11

      Crisma Paraisópolis: 19/11

      Campanha do Agasalho: início em 21/05

      Gincana: 09/12 Avisos

      A partir do 48. Encontro, as atividades de fogueira, palestras (apresentador inclusive) e sociodrama serão exclusivas para aqueles que estão participando do encontro. Jovens e casais que não estiverem participando do Encontro NÃO poderão assistir a estas atividades. Por outro lado é fundamental a presença de todos (estando ou não trabalhando no Encontro) na Vigília durante o fim de semana, para que a corrente de oração seja forte.

      Atualize seu cadastro na Home page do Movimento Pax: www.silber.com.br/pax

 

As fotos e o vídeo da missa de despedida de Dom Veremundo estão prontos e quem tiver interesse poderá adquiri-los na secretaria da paróquia, cujo horário de funcionamento é das 14:00 às 20:00hs de Segunda a Sexta-feira e das 14:00 às 18:00hs aos sábados. Falar com D. Cida ou Sr. Antônio,  F: 3742-1888 ramal 300. Também poderão ser adquiridos através da Foto Studio equipe, com Sr. João ou D. Cláudia, F: 5183-6665 ou F: 5183-9229.

 

Espaço para outras equipes do CONSER

      Se sua equipe pretende dar algum aviso, entre em contato conosco. (pax@silber.com.br).

Os responsáveis pela editoração e publicação deste boletim são os integrantes da equipe de Comunicação e Eventos (Rods, Dani, Lila, Lú, Malú e Guili) . Nosso  e-mail para contato: pax@silber.com.br . Qualquer aviso deverá ser passado a qualquer dessas pessoas ou via e-mail até as quartas-feiras de cada semana, para que possa ser devidamente inserido na edição do domingo seguinte deste boletim.

 

BATE PAPO COM O PAX EM MOVIMENTO

 

      Tire suas dúvidas escrevendo uma pergunta para o PAX em Movimento que ela será esclarecida e publicada neste painel. Muitas vezes uma dúvida pessoal pode esclarecer uma questão para muita gente, então não hesite em nos enviar um e-mail.

      Se você tem algum comentário a fazer (seja uma crítica ou sugestão) ou se quer dar alguma aviso relacionado ao Movimento Pax, entre em contato conosco como preferir.

 

MENSAGEM

           

     “Deixai vir a mim as crianças, e não as impeçais, porque o Reino de Deus pertence aos que são semelhantes a elas. Eu vos declaro esta verdade: quem não acolher o Reino de Deus como uma criança, não entrará nele.”

Jesus Cristo (Mc 10, 13-16)

           

     Brincar de esconde-esconde, gato-mia, pega-pega, corre-cipó... Quem se lembra? Ou melhor, quem nunca esqueceu destes momentos?

Durante os anos, passamos por fases especiais de nossas vidas, cada uma com  sua particularidade e ensinamento. Com certeza o brincar esteve muito mais presente em nossa infância. E por que não agora?

O corre-corre já não é igual ao pega-pega de antes, temos maiores responsabilidades, num mundo mais sério, que nos exige escolhas e decisões, diferente de quando nossas mães faziam por nós.

Hoje em dia está cada vez mais difícil brincarmos uns com os outros, fazer sorrir a quem amamos; apenas vamos vivendo e esquecendo-nos que podemos resgatar daqueles tempos de criança, a alegria, espontaneidade, disposição, intensidade e lealdade nas amizades.

Deus é a melhor tradução de amigo, de doação, de lealdade, de querer a nossa alegria e felicidade, pois então, que tal o seguirmos? Que tal voltarmos um pouco a sermos crianças, sem vergonha de brincar e espalharmos alegria em nossa volta? Tenho certeza de que vai ser divertido, mas nem sempre será fácil, temos que ser perseverantes e não desistir nunca!!!

 

Se precisarem de alguma parceira, estarei aqui!!!!

 

Com carinho, Dani

 

LEITURAS DA SEMANA

 

22/05: At 14, 5-18; Sl 113B (115), 1-2, 3-4  15-16 (R/.1); Jo 14, 21-26.

23/05:At 14, 19-28; Sl 144 (145), 10-11, 12-13ab.21 (R/. cf. 12 a); Jo 14, 27-31a. 24/05: At 15, 1-6; Sl 121 (122) 1-2, 3-4 a, 4b-5 (R/. cf. 1); Jo 15, 1-8.

25/05:At 15, 7-21; Sl 95 (96), 1-2 a, 2b-3.10 (R/.cf. 3); Jo 15, 9-11.

26/05: At 16, 1-10; Sl 56 (57), 8-9. 10-12 (R/. 10 a); Jo 15, 12-17.

27/05: At 16, 1-10; Sl 99 (100), 2. 3. 5. (R/. 2 a) ;Jo 15, 18-21.

28/05: At 10, 25-26. 34-35. 44-48; Sl 97 (98), 1. 2-3ab. 3cd-4 (R/. cf. 2b); 1Jo 4, 7-10; Jo 15, 9-17 (Amor e amigos)